quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

FELIZ  É A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR...
QUE PAPEL, NÓS CRISTÃOS ( Evangélicos e Católicos ) TEMOS FEITO NESTA CRISE ?

Feliz  é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual escolheu para sua herança. Salmos 33:12

            O autor anônimo deste Salmos com certeza falava de como seria bom se a sua nação de Israel, de fato, tivesse em Deus seu Rei Eterno e Supremo. Partia ele da premissa de que Deus, como ser supremo e soberano,  certamente lhes traria um governo de equidade e justiça porque são atributos inerentes de Jeová e destes Ele não poderia lhes negar.
            Israel era inconstante, como muitos cristãos nos dias de hoje, uma hora estava cheio de amores por Jeová e noutro momento estava aos pés de Baal, Dagon, Asserá e etc.
            Mas o que mais arruinava Israel e Judá, eram os Reis que ascendiam ao trono com o intuito de simplesmente se engrandecer ou sugar tudo o que o povo tinha, gastar suas fortunas adquiridas com os absurdos impostos que cobravam ou extorquiam do povo e viviam em luxúria e egoísmos materiais. A corrupção corria solta no estado e até os publicanos eram usados com agentes do achatamento econômico do povo.
            Como cristão e brasileiro não posso deixar de ver mais que semelhanças entre o momento de nosso país e aquele Israel... E digo ainda mais, que nosso país tem conseguido coisas das mais estranhamente extraordinárias neste campo, pois alia a corrupção político-social com a festa pagã-erótica romana da mesma época...
            Como o maior país cristão da Terra, pode ainda conviver com as atrocidades sociais  infringidas por seus governantes sem escrúpulos e temor ?
            Vivemos uma crise sem precedentes que transcende a esfera material e econômica, mas sobretudo é moral e espiritual. Nosso país está envolto num emaranhado de grupos setorizados de corrupção político-econômico que achata e empurra a população para o miserável...
            Desemprego, falência administrativa de Estados e Municípios, flagrante desnível moral que beira à sodomia têm levado o povo à busca do sobrenatural em todos os níveis, e, muitas vezes, sem a lucidez necessária para o reconhecimento de certo ou errado. O crescente ataque à família e o péssimo exemplo das autoridades que deveriam primar pelo bem estar do povo também têm contribuído para a derrocada social e espiritual de nosso país.
            Com este vasto pano de fundo, que incentiva o caos moral, também entre as religiões e, notadamente, infelizmente, a Evangélica, tem se afundada em profunda crise, inclusive existencial e doutrinária passando pelas mãos de aproveitadores e lobos travestidos de líderes que enveredam pela ganância financeira ou de posse de qualquer espécie de poder que os permitam se empanturrar de bens alheios sugados de fiéis incautos ou inocentemente ardorosos incentivados por promessas anti-bíblicas mas repletas de floreios de oratórias exaustivamente estudadas e decoradas.
            Neste clima de prenúncio catastrófico a promessa de prosperidade material fica mais atraente se aliada à religiosidade desmedida e impune que cega os leigos à ponto de não desejarem questionar, nem mesmo bíblicamente, tais doutrinas e, desta forma, ao invés de crentes prósperos encontramos crentes miseráveis e miseralvelmente presos à eterna promessa de crescimento financeiro em detrimento do crescimento espiritual, realmente necessário para aquele que busca equilíbrio em sua vida, equilíbrio que deve aliar todas as esferas. Aliás, tais decepções travestidas de práticas doutrinárias, traz um outro tipo de crente à tona... o crente doente... muitos têm margeado-se à loucura, à insanidade, que os leva à rejeitar as verdades bíblicas as quais trocam por emocionalidades inconstantes e alegrias passageiras de um som mais estridentes, um balanço mais vibrante de seus corpos num suposto transe espiritual, tudo orquestrado pela carnalidade que leva à cegueira como que uma catarata à ser operada.
            Tal crise tem se agigantado dia à dia, e muitos aproveitadores de terno, gravatas e Bíblias, infelizmente têm se aproveitado do momento... não... não são Pastores... não, nem são religiosos... Pastores num momento como este remetem as ovelhas às Escrituras, alicerçam-nas nas Verdadeiras Promessas e jamais lhes impõe mentiras ou se aproveitam para comer-lhes as carnes.
            Pastores levam as ovelhas a buscarem à Deus em oração, a terem Jesus como exemplo: “ No mundo terei aflições, mas tende bom ânimo, EU venci o mundo ! “... Pastores não cobram pelas bênçãos, antes levam suas ovelhas a crêem como em Deuteronômio 28. 12ss: “ Se ouvirdes atentamente as minhas palavras e guardares os meus mandamentos, estas bênçãos te seguirão... “
            Um país que descriminaliza o aborto em um país de maioria cristã, Católicos e Evangélicos, soa-nos como afronta ao nosso Deus... um país que tenta de todas as formas nos enfiar pela goela abaixo que a união homoafetiva é uma nova forma de família, afronta ao nosso Deus, decerto que cada um tem o direito de viver sua vida da forma que achar melhor ou certa, mas parece que este governo tem um objetivo principal de acabar com a família tradicional, minar as crenças cristãs e coibir a fé em Jeová.
            Um país que não respeita nem mesmo as crianças que dizem ser a esperança do futuro e tenta impor-lhes práticas que não têm idade para entender, mas tem idade para aprender ( mesmo que seja o que não deve ou convém ) ...
            Um país que tenta de todas as formas subverter a Justiça em favor de quadrilhas e bandidos, de corruptos e corruptores, atentando contra as leis que um dia pessoas de bem aprovaram e secularmente são respeitadas...
            Fica-se, então a pergunta: “ FELIZ A NAÇÃO, CUJO DEUS É O SENHOR ???? “... De que senhor estamos falando ? Nós Evangélicos e Católicos, deveríamos estar proclamando à plenos pulmões que Jeová é o Deus desta nação e, mais que bradar, deveríamos estar unidos em torno desta verdade, promulgarmos jejuns e orações, diárias, melhor, minuto à minuto, por uma intervenção divina neste país em que “ tudo que se planta dá “... e só se tem plantado o mal...
            Com certeza, se fôssemos unidos, se orássemos com fervor, se nos abstivéssemos do orgulho corporativista religioso e revezássemos em nossos templos de forma que durante todo o dia houvesse Igrejas reunidas em oração, veríamos a cura de nossa amada terra chamada Brasil...
            Fica a sugestão...

“ E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. “     2 Crônicas 7:14 

Postagem em destaque

FELIZ  É A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR... QUE PAPEL, NÓS CRISTÃOS ( Evangélicos e Católicos ) TEMOS FEITO NESTA CRISE ? Feliz  é a n...